Como o Manuel Troya fez a sua transição para a agricultura regenerativa em Espanha

Blog post 11 – manuel troya-featured image
18 Jan, 2023
— Arlene Barclay

Manuel Troya
Pajaretillo | Serra de Cádiz, Espanha | 475 hectáreas

Climate Farmers Icon cow grey

Pastoreio holístico planeado

Climate Farmers Icon Water

Keyline design para a segurança hídrica

Climate Farmers Icon cow grey

Adotar medidas para aumentar a biodiversidade

A característica favorita do Carbon+:

  • Ter a oportunidade de planear a gestão dos próximos 10 anos com “uma excelente equipa”
  • Duplicar o tamanho das terras cultiváveis através de uma nova rede de água

Resultados

  • Uma visão da exploração a longo prazo
  • Estimativa de 24.000€ de receitas geradas em dois anos do programa (10 anos no total)
  • Encontrou uma comunidade de agricultores com a mesma paixão

Manuel Troya é o proprietário de Pajaretillo, uma exploração de sistema agrosilvopastoril que está na sua família desde os anos ‘60. Situada no sopé da Serra de Cádiz, a exploração está inserida numa das mais prestigiadas regiões pecuárias. Mas o gado criado em Pajaretillo não é como o resto da região: é regenerativo.

Desde 2018, o Manuel tem vindo a inovar continuamente para garantir o restauro do ecossistema, o bem-estar animal e um lugar para a biodiversidade prosperar à medida que a sua quinta passa a ser gerida de forma regenerativa.

Entrevistámos o Manuel para saber o que desencadeou a sua transição para a agricultura regenerativa e como utilizou o nosso Programa Carbon+ para atingir os seus objectivos.

 

O GATILHO DA TRANSIÇÃO

Depois de assumir a exploração agrícola da família, o Manuel continuou a agricultura convencional, como tinha acontecido durante anos. Contudo, adotou uma nova abordagem. Começou a analisar os dados, acompanhar meticulosamente os números e a concentrar-se em indicadores-chave de desempenho.

Gradualmente, o Manuel apercebeu-se de que a agricultura convencional não só era pouco rentável, como também exigia um enorme esforço humano e pouco contribuía para o ecossistema em geral. Ele sabia que algo tinha que mudar – mas não sabia bem o quê.. Com o objetivo de mudar as coisas, participou numa conferência sobre a gestão holística.

O organizador da conferência disse-me: “não está apenas a gerir um negócio não lucrativo, está também a destruir a sua exploração agrícola“.. Apercebi-me de que não queria continuar a seguir o caminho convencional. O que eu estava a fazer exigia muito esforço, mas o facto de estar também a destruir a minha economia futura foi um grande abre-olhos.”

 

O DESAFIO

De acordo com o Manuel, a agricultura convencional é um “jogo a curto prazo”. Apesar de receber remuneração suficiente para sustentar a quinta durante o ano seguinte, não tinha um objetivo a longo-prazo. De acordo com ele: “Estava a investir muito dinheiro, mas nem sequer estava a melhorar a minha exploração. Pelo contrário, estava a destruí-la”.

Para piorar a situação, forças externas também tiveram consequências na sua sua exploração. A escassez de água, as ondas de calor e a seca estão a tornar-se comuns no Sul da Europa. Cada vez mais agricultores vêem os efeitos nocivos manifestarem-se nas suas terras — solos secos, ecossistemas degradados e dificuldades na criação de gado são apenas alguns dos impactos que complicam o trabalho no terreno.

Os agricultores, já à mercê das alterações climáticas, estão também à mercê das forças do mercado. Este foi um desafio significativo para o Manuel. Ele destaca: “Eles ditam o preço dos seus produtos todas as semanas e é a isso que você tem de aderir. Não tem qualquer escolha ou poder. Não vejo a lógica de manter isso”.

 

SUPERANDO OS DESAFIOS ATRAVÉS DO CARBON+

Através do nosso Programa Carbon+, o Manuel vai investir num novo sistema de gestão da água que lhe permitirá aumentar a resiliência face a fenómenos climatéricos extremos dentro da sua exploração agrícola. Também poderá alargar a área onde o seu gado pode pastar, tornando o seu negócio agrícola mais eficiente em termos económicos.

“Dos 475 hectares da quinta, só tenho acesso a água em cerca de 250 hectares. Agora que posso investir numa rede de água, posso bombear água para as colinas. Ao fazê-lo, poderei tornar a quinta mais resiliente, utilizar a terra de forma económica e, ao mesmo tempo, regenerar as parcelas.”

Para além dos benefícios económicos e ecológicos do Carbon+, o Manuel acredita que existe também uma dimensão social. Através do programa, conseguiu estabelecer contacto com uma rede diversificada de agricultores regenerativos em toda a Europa.

“Estou neste pequeno canto de Espanha e ninguém sabe o que estou a fazer. Quase não posso falar com outros agricultores porque eles fechamas portas. Quando partilhamos um fracasso, dizem-nos: ‘Eu disse-lhe, isto não funciona’. Isso dói muito. Mas através do Carbon+, consegui encontrar pessoas parecidas comigo , com a mesma paixão por partilhar sucessos, fracassos e apoio.”

EM CONCRETO

No seu primeiro ano do programa, Manuel gerou 9.000 euros em receitas de créditos de carbono. Os seus ganhos serão maiores este ano devido ao aumento do sequestro de carbono. Segundo o que viu até agora, é provável que ele venha a ganhar cerca de 15.000 euros. Manuel pode acelerar a sua transição para a agricultura regenerativa através deste novo fluxo de receitas e levar a sua exploração agrícola para o próximo nível.

Carbon+ Earnings

“O processo de transição através da Carbon+ tem sido óptimo. Fez-me pensar nos próximos dez anos e no meu futuro. Não vejo um caminho diferente para a minha quinta do que aquele que estou a seguir.”

Deseja apoio para implementar a agricultura regenerativa?